Post

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

By ciclosw SOA(Service Oriented Architecture) é uma arquitetura orientada à serviços que recentemente vem sendo bastante utilizada para compor sistemas com aspecto de distributividade. Ela apresenta o meio de disponibilizar as funcionalidades implementadas nos sistemas como serviços. Esses serviços são oferecidos através de um barramento (ESB – Enterprise Service Bus), que publicam suas interfaces em Web Services. A arquitetura SOA utiliza o paradigma request/reply como forma de estabelecer a comunicação entre os sistemas clientes e os sistemas que contém os serviços.
Apesar de apresentar inúmeras vantagens, a arquitetura SOA não é de fácil implementação (cara e complexa) e por conta disso, algumas empresas tem sugerido soluções específicas ao tratamento dela. Neste contexto, a Red Hat apresentou o JBoss ESB, um ESB open source que abstrai a complexidade do SOA.
O JBoss ESB se comporta como uma camada de alto nível sobre a estrutura da aplicação. Ele provê flexibilização do SOA, integração entre serviços de sistemas distintos e apoio à infra-estrutura do barramento de serviços. Com a adoção dele, o barramento ESB passa a ter o suporte à mediação, roteamento, transformação de dados e orquestração para os serviços. O JBoss ESB permite distribuir instâncias de serviços por vários nós de rede. Cada um deles pode ser uma máquina física ou virtual que executam o próprio JBoss ESB.
O JBoss ESB também implementa uma MI (messaging infraestructure). Sobre o JBoss ESB, um serviço é definido como uma lista de classes do tipo Action (Action Pipeline) que processam uma mensagem ESB de forma sequencial. Um serviço pode definir uma lista de listeners, que atuam como roteadores de inputs para ele e desta forma encaminham mensagens para o Action Pipeline. Ele suporta duas formas de configuração de listeners:
Gateway Listeners: obtém mensagens do barramento ESB e as encapsula como mensagens ESB antes que elas sejam enviadas para o Action Pipeline do serviço;
ESB Aware Listeners: é utilizado para a troca de mensagens no barramento, entre os próprios componentes ESB.

O JBoss ESB Tools apresenta uma plataforma que contém: um editor (interface GUI) e um assistente ESB, e assim permite criar arquivos de configuração ESB. O JBoss ESB também disponibiliza funções como: monitoramento e gerenciamento de processo de negócio, gerenciamento de transações; elementos como: conectores, contâiner de aplicações, serviço de mensagem, repositório metadata e diretório de nomes e serviços; e com isso aspectos de: robustez e segurança, ao sistema.

Este link http://www.furutani.com.br/tag/jboss-esb/ apresenta um projeto simples que utiliza o JBoss ESB.
Referências: http://jbossesb.jboss.org/http://www.devmedia.com.br/artigo-java-magazine-59-jboss-esb/10202#ixzz3CIqOvatJhttp://www.mastertheboss.com/jboss-soa/jboss-esb-tutorial

Source:: http://ciclosw.wordpress.com/2014/09/04/jboss-esb-2/

Você também pode querer ler

Comments are off for this post.