Post

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

By Cintia Armesto
Bem meu povo! O findi foi muito legal e de bastante aprendizado, já startamos na sexta-feira na trilha de testes, com bastante coisa nova e uma galera bem parceira.A abertura do evento foi super instigante com os robôs do Vinicius Senger: uma pipoqueira e o androidzito com o arduino e o raspberry pie. O teste de bafômetro que o robozinho faz é muito legal, tudo feito com comandos de voz pelo celular do Vinicius, onde ele criou tarefas que faziam chamadas http para o robô através de comandos.

Depois entrando nas trilhas especificas, a de teste começou com um pessoal que veio de Manaus -e eles não vieram de canoa(brinks). O Andrew e o Igor vieram do instituto Nokia com a Palestra #thebugsonthetable. Eles falaram como é trabalhar com qualidade dentro do instituto, e fizeram uma dobradinha legal entre dev e teste.

Quem quiser conferir pode pegar lá no slideshare.A próxima palestra foi a minha, que já postei anteriormente, sobre design patterns para automação com selenium.Almoçamos (ou não, que foi meu caso), e depois tive uma grata surpresa! Uma ferramenta ultra, hiper, mega legal, e melhor: open source!O Juraci da TW está desenvolvendo uma ferramenta que gera pageObjects automaticamente: O Swamp! Não é um sonho? Quem quiser conferir o vídeo da apresentação clica aqui, e a apresentação clica aqui!Depois tivemos mais duas LTs que ainda não consegui a apresentação, mas uma delas foi sobre um framework para automação de testes para mobile com o Frank, quem apresentou foi um pessoal da uMov.me, e na sequência o Marcelo Tocheto apresentou a integração do Selenium Grid com o JBehave.Passando para a trilha standium, tivemos uma apresentação de toda a suíte da Microsoft para testes, desde a gestão de requisitos, até o bug tracking, e a automatização.Depois tivemos mais uma sequencia de três light talks:
Automação? Mobile? Yes we Can com o Ramsés que nos apresentou uma série de ferramentas para fazer automação com mobiles.
Melhor estressar a aplicação do que ficar estressado de um pessoal lá de SP que falaram um pouco de Jmetter, (quem quiser se aprofundar melhor tem um post meu sobre isso), e mais uma série de ferramentas que podem (e devem) ser usada para saber o quanto seu sistema suporta.Métricas de qualidade de código com mais um pessoal da uMov.me, que mostraram um pouco sobre nosso amigo Sonar, e como ele pode auxiliar na melhoria de qualidade dos códigos que desenvolvemos. Lembrando que código sujo é tipo sujeira que se varre para baixo do tapete, a hora que alguém precisar mexer naquele tapete já viu né? Então fica a dica da ferramenta para que possamos ter métricas de qualidade de código.Depois fomos de novo para a Stadium, onde um pessoal da TW falou da experiência que eles tiveram em um projeto em que usaram a pirâmide de teste invertida. No mais foi isso! Um dia cheio de coisas legais, muita coisa talvez já tenha vista, mas o fato é que sempre é bom rever conceitos e sempre se aprende algo! Para mim valeu super a pena.Assim que for conseguindo as outras apresentações vou postando aqui também.

Source: http://guriatech.blogspot.com/2013/10/tdc-2013-resumo-da-trilha-de-testes.html

Category: Tdc 2013 trilha de testes

Você também pode querer ler

Comments are off for this post.