Post

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars
Loading ... Loading ...

By Cintia Armesto Olá povo! Nas últimas semanas estou na maior correria com uma entrega mega atrasada do projeto e não consegui postar mais nada aqui! Enfim usando uns minutinhos entre um deploy e outro consegui montar esse post.Dia 09 de novembro o GUTS organizou um evento na Facensa lá em Gravataí, onde no formato dos 20 minutes, três gravataienses trouxeram mini-palestras sobre testes.O primeiro a falar foi o Márcio Acorci, engenheiro de testes da CWI, que falou como está o cenário do mercado de testes de software.
Na seqüência o Paulo da King host falou sobre o papel do analista de testes, onde ele falou das principais funções que o mesmo tem que desempenhar. Depois eu mesminha falando sobre QA em projetos ágeis. Vocês podem dar uma olhada na apresentação no link abaixo.
Quality Assurence em Projetos Ágeis

Participar de eventos como este é antes de mais nada opurtunidade de aprender! Não só ouvindo os outros falarem, mas também quando você é estimulado a falar se vê motivado a buscar mais e conhecer mais! Por ter precisado reler e repassar muitas coisas que eu já tinha estudado, pude perceber quantas oportunidade de melhoria ainda temos e quantas coisas ainda podemos fazer no nosso time.
Quase sempre ficamos tão fechados em meio a correria do dia-a-dia que esquecemos de parar e recarregar as baterias. A área em que trabalhamos precisa disso, pois ela está em constante evolução. Nada do que falei no dia era novo, mas apenas coisas que acabam sendo esquecidas.
Acho que a principal questão que muda para o tester no mundo ágil é o perfil deste profiossional. Não é mais possível tolerar aquele tipo de profissional que não se compromete, que não é do time, que só executa seus scripts ou monta a sua documentação e ready, finish!
STOP the line para esse tipo de perfil, ou você muda e se adapta ou busca trabalhar em projetos que ainda não tem a visão ágil.
Obviamente, a qualidade em nossos times ágeis não é somente do interesse do QA e sim do time inteiro por isso todos devem estar nessa mesma “vibe”.
Acabei me encaixando rapidamente nesse perfil, embora ainda estejamos muito longe de onde queremos estar, talvez por me apaixonar facilmente por qualquer coisa que eu tenha a fazer. Certa vez em um evento do GUTS mesmo ouvi o Motta dizer que ele era generalista. É exatamente a palavra que creio se encaixar bem ao QA em métodos ágeis.
Não que não se precise de especialistas!!! Na realidade precisamos de Generalistas-Especialistas! Caras que sejam muito bons em alguma coisa, mas que sejam bons em tudo!
Acima de tudo o QA tem que saber se relacionar com o time! Ele é a pessoa que vai estar em frequente contato com todos os perfis e precisa saber lidar com as mais diversas situações, e saber que ele é do time, e é responsável por manter a qualidade, por auxiliar os devs a produzir qualidade, por verificar a qualidade do que é produzido, por manter as boas práticas de qualidade vivas no time.
Essas últimas semanas serão de muitas coisas a fazer! Preciso focar em muitas coisas, pois muitas delas ficaram paradas em meio a correria do projeto, principalmente o blog.
Então até a próxima!

Source: http://guriatech.blogspot.com/2012/11/guts-na-regiao-metropolina.html

Category: Guts; guts-rs; testes; testes de software;

Você também pode querer ler

Comments are off for this post.