Post

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars
Loading ... Loading ...

By [email protected] (Maira Stella da Silva)
Olá estimados bug detectors!

No dia 20 de agosto, em São José, Santa Catarina, ocorreu o evento TDC (The Developers Conference), com várias trilhas interessantes, como Java, Arduino, Empreendedorismo, e a mais importante no meu caso, Testes de Software. O evento foi muito bem organizado, e as palestras muito bem ministradas por pessoas com grande bagagem de conhecimento. Em todas as palestras eu aprendi muito, mas nesse post eu gostaria de comentar sobre a primeira palestra, a qual mais me agregou conhecimento na parte gerencial e definição de planos de testes.
A primeira palestra foi “Automação Rápida de Testes para Web” ministrada por José Correia, e durante a introdução à automação, ele fez alguns comentários muito pertinentes sobre como identificar e priorizar os testes. Acreditar apenas no “feeling” é muito subjetivo. Abaixo, seguem 4 passos sugeridos para classificar os módulos principais a serem testados:

1. Várias ferramentas para gestão de defeitos reportam relatórios com informações valiosas. É possível gerar um relatório para listar em qual funcionalidade, módulo ou página foram identificados mais bugs. É uma maneira fácil e rápida de descobrir, por exemplo, que no módulo de cadastro de cliente do sistema, foram encontrados mais bugs que em qualquer outro módulo. Portanto, é uma área instável, e deverá ser testada.

2. Gerar relatórios de páginas mais acessadas ajuda a identificar módulos e funcionalidades mais importantes referente às reais necessidades dos usuários.

3. Solicitar aos desenvolvedores um ranking dos arquivos (classes, objetos, módulos do sistema) mais alterados. A probabilidade de conter erros nesses módulos é muito maior.

4. Outro indicador importante e que poderá ajudar muito na priorização de testes, é conversar com o Help Desk, ou solicitar para que seja gerado um relatório contendo informações sobre qual é o módulo ou funcionalidade em que as dúvidas são mais constantes.

Após coletar essas informações, você poderá criar um Diagrama de Pareto, o que torna mais visível o que é realmente necessário ser priorizado e onde concentrar os esforços para a realização de testes.

Para ter acesso a apresentação, basta clicar aqui. E para ter informações sobre as outras palestras da trilha de teste, basta acessar o blog Sem Bugs.

Source: http://themonsterbug.blogspot.com/2011/08/tdc-2011-trilha-de-testes.html

Category: priorizar testes, teste principais, testes e gráfico de pareto

Você também pode querer ler

Comments are off for this post.