Post

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars
Loading ... Loading ...

By [email protected] (Maira Stella da Silva)
Em uma sala obscura, testers, bug detectors, caçadores de bugs estão reunidos:
Timidamente, o primeiro tester se apresenta:

-“Olá, meu nome é Alexandre, e reportei 10 bugs em uma hora!

E então na sala ecoa aplausos e vários parabéns de pessoas orgulhosas da atitude do Alexandre!
Todos olham para o próximo tester a se apresentar:

– “Boa noite a todos! Meu nome é Maira, e… e… vai ser muito difícil o que eu vou dizer agora, mas tenho que ser forte e admitir: eu estou há 1 semana sem reportar bugs.”

O silêncio reina na sala e todos ficam espantados pois é muito tempo sem identificar erros. O que será que está acontecendo? Será que a Maira deixou de ser eficiente, não está se dedicando tanto quanto deveria, ou simplesmente está acompanhando blogs como o naointendo.com.br durante o expediente de trabalho?
Vamos desconsiderar esses fatores, e considerar outros baseados em dados e relatórios mais concretos:

Desde o mês de janeiro eu gero relatórios contendo informações sobre a quantidade de bugs reportados e a quantidade de versões lançadas em cada produto desenvolvido. No início do ano, que foi o período em que mais houve lançamento de sistemas, a quantidade de erros identificados era muito grande, e com o passar dos meses foi diminuindo gradativamente. Essa informação indica que o software está em um nível mais estabilizado. Outro dado que pode resultar nessa conclusão, é referente à quantidade de versões lançadas, que também diminui consideravelmente. No gráfico abaixo, a representação fica mais visível:

Então você, que tem experiência em identificar erros, mas que está há mais de uma semana sem reportar bugs, não fique desesperado. Considere se a qualidade do produto realmente melhorou, se o sistema atende aos requisitos e se os usuários estão satisfeitos. Será o resultado do esforço que foi aplicado principalmente nas primeiras versões do sistema.

E o interessante de manter essas informações em relatórios, é que posteriormente você poderá gerar um gráfico comparando a evolução durante os meses, e após enviar aos stakeholders.

Obs.: Post inspirado no querido amigo Romulo, que está participando recentemente do grupo “Bloggers Anônimos”. Força, você vai conseguir superar essa fase difícil, e dar um “restart” no seu blog!

Nota de esclarecimento: Eu não fico acessando blogs engraçados durante o expediente de trabalho.

Source: http://themonsterbug.blogspot.com/2011/09/enquanto-isso-no-grupo-testers-anonimos.html

Category: gerenciar testes, reportar bugs, reportar falhas

Você também pode querer ler

Comments are off for this post.