Post

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars
Loading ... Loading ...

By AsEspecialistas

É muito comum um profissional recém chegado na área de Teste de Software perguntar: Sou novo no Teste, por onde começo?

Muito é explicado sobre o que fazer tecnicamente, mas por que não explicar também um pouco sobre como (não) se comportar?

São muitas as características que um profissional do Teste de Software deve ter, e algumas delas são simplesmente fundamentais para o desempenho de um bom trabalho, por exemplo: detalhista, investigador, perfeccionista, questionador, criativo, organizado, pró-ativo, estar sempre disposto a aprender… Mas outro fator tão importante quanto, não pode deixar de ser citado: o profissional do teste deve ser comprometido.

Segundo Tom Coelho, consultor da Infinity Consulting, o comprometimento pode ser definido como algo que remete ao cumprimento de um pacto firmado. Significa honrar a palavra empenhada.

Para o Teste de Software, o comprometimento com a área requer antes de tudo um comprometimento com o seu próprio trabalho. Para isso, o primeiro passo é compreender que independente do tamanho da sua equipe, você faz parte de um time. E por causa disso, frequentemente o seu trabalho poderá ser generalizado como “o trabalho do Teste”, mesmo sendo apenas um dentre tantos outros colegas. Desse modo, se você errar, é o Teste que vacilou. Se você se expressar mal, é o Teste que não sabe se comunicar. Se você é desligado, desinteressado, faz as suas próprias regras e deixa o time em segundo plano, é o Teste é descomprometido.

Trabalhar sob pressão é um fator que anda sempre lado a lado com o Teste de Software. Seguindo uma linha de raciocínio baseada na metodologia tradicional de desenvolvimento (ainda dominante no mercado): se a turma dos Requisitos atrasa no levantamento, consequentemente a turma do Desenvolvimento entregará em cima da hora o projeto para equipe de Teste. Aí, como clientes/contratos não costumam ter muita flexibilidade (e paciência) para a morosidade na entrega, a turma do Teste paga o pato e tem que se virar, fazendo em uma semana o que deveria ser feito em três.

Se o time está repleto de profissionais sem comprometimento, o que será da qualidade desse software?

“Teste x Prazo” é um caso sério, a parte, mas “Teste x Comprometimento” é fundamental para realizar um trabalho digno do reconhecimento que nossa área busca. E esse reconhecimento só virá com muito esforço, execução precisa de toda a parte técnica, e claro, comprometimento. Caso contrário, possivelmente, todo o esforço virá por água abaixo caso se torne habitual para o profissional do Teste passar por situações do tipo:
• Faltar e justificar somente no dia seguinte, alegando que o celular estava descarregado.
• Chegar diariamente atrasado, mas desconsiderar esse atraso ao sair no fim do dia como se tivesse sido pontual.
• Tomar café durante 40 minutos pela manhã, e outros 40 minutos pela tarde.
• Sair no meio da manhã para ir resolver uma questão particular, e voltar 1 hora depois como se tivesse ido tomar uma água.

Alguns profissionais não percebem a urgência e importância de algumas tarefas específicas. Por falta de comprometimento (ou até mesmo por falta de maturidade), e não conseguem compreender nem o que a empresa espera dele e nem mesmo em qual “velocidade” a ativdade deve ser executada. Podemos ainda citar outros exemplos:
• Não entregar uma tarefa na data combinada sem avisar com antecedência;
• Ir embora sem terminar o que precisa ser entregue, porque simplesmente o horário de trabalho terminou;
• Não cumprir com uma ordem determinada, porque não concorda e nem ao menos questiona com argumentos lógicos e propondo novas idéias.

É percebido claramente os profissionais que são comprometidos através do seu comportamento perante determinadas situações. Algumas vezes percebemos que se não existe empenho, se não houver dedicação, o “resto” da equipe será julgado negativamente, e terá todo trabalho desmerecido por causa de uma pequena parte do time.

A idéia não é fazer com que cada membro do time seja perfeito, não é que precisemos ser “os que andam 100% na linha”. Sem literalidade, quem nunca se atrasou? Quem nunca precisou marcar um médico no meio do dia porque não tinha outro horário disponível? Quem nunca…

Não é uma questão de atirar a primeira pedra, mesmo porque muitos de nós erramos mesmo. Mas tudo tem que ser colocado na balança, ter bom senso.
Ok, há quem diga que errar é humano. Mas a função do Teste não é exatamente corrigir as falhas? Por que não começar aprimorando o lado comportamental? Evitando assim que situações como essas sejam recorrentes e se tornarem comuns no nosso dia a dia.

Se você está chegando agora (ou se já é um veterano), vista a camisa do Teste de Software de verdade, é uma área muito interessante, promissora e vem ganhando cada vez mais mercado. Faça o possível para agregar mais valor ao seu time, tenha em mente que ao cuidar dos testes de um projeto, você estará assumindo uma grande responsabilidade. Esteja ciente também de que o seu trabalho pode fazer toda a diferença. Busque o reconhecimento do seu trabalho. Sinta o quanto é gratificante escutar frases do tipo:
• “Aqui não sobrevivemos mais sem Teste”,
• “O Teste aqui é fundamental “,
• “Esse pessoal do Teste é empenhado”,
• “O pessoal do Teste conhece muito”…

Além de um possível sucesso do trabalho do time, esse esforço trará mais conhecimento, mais experiência e mais visibilidade para o seu trabalho.

A partir daí o Teste (e você) ganhará mais espaço, conquistará mais pessoas, e será demonstrada a nossa devida importância, possibilitando a busca de uma valorização justa para o seu trabalho. É claro que tudo isso não acontecerá do dia pra noite, só virá à medida que realizar um bom trabalho, frisando mais uma vez: através da junção da “técnica” com o “comportamento” comportamental.

São as “atitudes dos profissionais comprometidos e que acreditam no Teste, capazes de demonstrar através de números a sua importância, é que mudam a visão das empresas sobre qualificação e formação dos testers”. Definiu exatamente o nosso pensamento o comentário do Thiago Moreira em um dos nossos posts aqui no blog.

Comprometimento é uma questão “universal”, mas sob a perspectiva do Teste de Software é fundamental. Essa é uma área relativamente nova, que ainda precisa brigar muito pelo seu espaço. Se você quer mais por você, pela área, seja comprometido. Seja um profissional diferenciado no mercado.

Source: http://asespecialistas.blog.com/2011/10/28/commitment/

Category: Comportamento, Profissão, comprometimento, Diferencial, Links da Área, Novo no Teste, profissionais

Você também pode querer ler

Comments are off for this post.