Post

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars
Loading ... Loading ...

By Rosangela Geremia Roessler

O principal objetivo do teste de software é medir o nível de qualidade de um sistema. A qualidade de um sistema pode ser medida, essencialmente, pelo número de falhas encontradas durante a execução dos testes. A Falha é a consequência de um erro, defeito ou engano, que seria um desvio entre o que foi solicitado pelo usuário por meio dos requisitos e o comportamento apresentado pela aplicação executável.

Através da gestão de defeitos é possível acompanhar a qualidade do software em teste com base nos defeitos cadastrados, pelos testadores ao longo de um ciclo de testes. os elementos chave de um processo de gestão de defeitos são (Figura 1):Figura 1. Elementos chave de um processo de gestão de defeitos.
Prevenção de defeitos: O objetivo é detectar e evitar erros antes que estes se propaguem para outras fases do desenvolvimento. É uma das fases mais importantes do ciclo de vida do desenvolvimento de software. A prevencao deve ocorrer durante a fase de requisitos, pois o envolvimento da equipe de teste no início do ciclo de vida do desenvolvimento, ajuda na identificação de problemas. Com base nos levantamento dos riscos críticos do projeto, devem ser promovidas ações de prevenção e planejamento de contingências para minimizar o impacto caso os riscos tornem-se problemas;Linha base entregável: Estabelecimento formal de linhas base (baselines) por meio da gerência de configuração de software. Cada linha base deve determinar quais requisitos/artefatos serão liberados e submetidos ao teste;Identificação do defeito: Definição das técnicas necessárias para encontrar, reportar e classificar os defeitos, assim como, os critérios para reconhecê-los;Solução do defeito: Definição das atividades para a correção e posterior notificação da resolução do defeito. Muitas destas atividades são definidas pela Gerência de Configuração de Software para garantir o histórico e rastreamento das modificações por meio do controle de versões;Melhoria do processo: Quanto melhor for a Classificação e categorização dos Defeitos, melhor será a gestão dos defeitos, pois as métricas coletadas terão informações mais precisas sobre a origem do problema, ocasionando numa eficaz melhoria do processo. Análise das métricas e relatórios de gestão para entender a causa raiz dos problemas e promover a melhoria contínua do processo;Relatório de gestão: Geração de relatórios com dados relevantes para acompanhar o progresso dos testes e a qualidade do sistema, assim como, a geração de métricas para alimentar a atividade de melhoria do processo.E para realizar o controle e a gestão dos defeitos no sistema, pode ser utilizado sistemas automatizados para auxiliar. As ferramentas devem possuir um local aonde os testadores cadastram os bugs de forma organizada, também um local para acompanhar o ciclo de vida dos defeitos e emitir relatórios de gestão.
Entre as ferramentas de gestão de defeitos temos três que são bastante utilizadas no mercado. Entre elas temos o Bugzilla, o Jira e o Mantis, em outro post irei falar de cada uma delas.Referencia:http://www.devmedia.com.br/articles/viewcomp.asp?comp=8036

Source: http://testersoftware.blogspot.com/2010/09/gestao-de-defeito.html

Você também pode querer ler

Comments are off for this post.