Post

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

By eliasnogueira
Você deve estar se perguntando ao ler o titulo Teste pós entrega: “Porque eu deveria testar a aplicação após a entrega, já que existe um período de testes e homologação para garantir a qualidade (ou parte dela) da minha aplicação”?
Bom, vou citar alguns pontos a favor:

Achar aqueles bugs bem “tinhosos” (não é o foco, mas pode acontecer)
Garantir, sob condições diversas vários critérios como usabilidade, performance, etc… (após a entrega e, provavelmente quando você estiver verificando a aplicação o cliente está usando)
Verificar resultados esperados
Continuar achando bugs

Pontos “contra”:

Pode aumentar o custo de teste
Má organização e planejamento de testes
Demanda tempo para testes que podem não estar alocados

Bom, eu fiz um processo aqui na empresa não por existir bugs em produção, mas para continuar garantindo a qualidade da aplicação.A aplicação em questão é um site de serviços, sendo o mesmo para todos os clientes.
Criei uma Matriz de Ciclo Pós Entrega, que consiste em alocar pessoas por dia/semana para efetuar determinado teste na aplicação. Basicamente este matriz possui:

Criar um calendário (pode ser agrupado por dias ou semanas)
Lista de Recursos
Grupos de Tarefas

No exemplo que será apresentado uma matriz com dias da semana (quase um calendário, os recursos e os grupos de funcionalidades para teste).

No caso do exemplo não cobrimos todos os grupos de funcionalidades já no primeiro dia de teste, efetuamos isso gradativamente, na apresentada, por possuir 13 grupos de funcionalidades ela vai iniciar novamente na 3

Você também pode querer ler

Comments are off for this post.